Individualização no treino

by | Aug 27, 2017

Como é um Treino de CrossFit Personalizado?

Em alguns artigos anteriores  , foi estabelecido os princípios de avaliação do atleta de Crossfit e Condicionamento Físico  e testes individuais. Nesta parte,  mais alguns desses conceitos e   a aplicação através de testes e como isso leva à individualização no treinamento de CrossFit e Condicionamento Físico. 

Muitos atletas de uma maneira dualista, em alguma classificação binária, como potencia ou resistente, forte ou rápido, contração lenta ou contração rápida, e assim por diante,  em um contínuo se colocando em  sistemas de classificação. Os modelos descritos na literatura de força e condicionamento físico são baseados em média de estatísticas e não em sistemas individuais , razão pela qual eles treinam uns e negligencia outros. Uma falha comum entre os Coaches é  fazer os  atletas caber no  rígido modelos de treinamento e prescrever   protocolos que devem “em teoria”  emitir  uma determinada adaptação. Embora isso possa funcionar para alguns  atletas ele irá produzir resultados medianos  para os outros. Aqueles que não se encaixam neste perfil podem simplesmente assumir que não têm a genética para provocar uma determinada adaptação, quando na realidade eles só precisam tomar um caminho diferente para chegar lá. Treinar uma indução/ empurrar uma adaptação  não é sobre a converter, ou tentar mudar a composição do atleta. Afinal, não podemos lutar contra a  natureza. Em vez disso, precisamos maximizar a capacidade de um atleta e aumentar o que já se possui.

Subtipos de Teste:

No último artigo falamos um pouco  do processo de avaliação para atletas de  Crossfit ; o propósito geral de cada teste  é a função geral em uma fase de testes específicos do esporte. E colocamos sub classificações de testes para individualização. .

Teste cíclico nos sistemas energéticos :

O esporte de Condicionamento Físico e/ou CrossFit exige um amplo espectro no desenvolvimento dos sistemas energéticos. Devido a isso, é importante não só avaliar o desenvolvimento de cada qualidade(como ela se acumula em relação a seus concorrentes), mas também a melhora relativa  em comparação com outro. Um perfil pode incluir  as seguintes avaliações: velocidade máxima de sprint, potência anaeróbica, resistência anaeróbica, resistência aeróbica máxima, limiar anaeróbio, potência aeróbia, resistência básica e um teste de frequencia cardiaca máxima

Primeiro, precisamos determinar se um atleta tem uma base necessária para o desenvolvimento do sistema energético para o esporte, o que podemos conseguir através da comparação global (ou seja, como eles se agrupam  em um determinado teste). Se eles têm a base necessária, então precisamos determinar o que os impede de expressar sua capacidade em um ambiente misto ( CrossFit). Se eles não têm a base necessária, ou têm limitações gerais, precisamos determinar como desenvolver sua capacidade com base em sua fisiologia individual. O que podemos conseguir com o uso de testes de preservação de velocidade para revelar onde um atleta cai no espectro.

Este método ja foi visto e explicado aqui , devido ao número de perguntas vamos reutiliza-lo

A maneira como o teste funciona é pegar testes de atletas por exemplo 1k, 2k, 3k e 5k de Remo e encontrar as  proporções entre eles (Da mesma forma, podemos fazer  entre sua velocidade máxima de sprint, 2k de remo  / 10 Min na Assault Bike e 30 Min remo / Assault Bike para distância máxima ou cals) ….

1. 2.000m : 5.000m

2. 1000m : 2.000m

3. 2.000m : 3.000m

4. 3.000 m : 5.000 m

Para calcular , você precisará usar a seguinte equação:

(Pace da distância 1) / (pace da distância  2) = ____ x100 * Unidade de medida  = segundos.

Assim, por exemplo … ..

Treino personal crossfit

Um atleta que tem um 1k  de 3:00 (1: 30 / 500m ou 90 segundos / 500m) e um 2k de 7:00 (1: 45 / 500m ou 105 segundos / 500m).

Você calcularia sua preservação de velocidade para o segundo teste  … (90 segundos) / (105 segundos) = .857 x100 = 85.7%

Depois de calcular as proporções para os quatro testes, você pode compará-los e ver “tipo de atleta”. Embora a % de preservação da velocidade específica não possa corresponder a nenhum dos exemplos exatamente, deve se ver onde eles caem no espectro. Assim, por exemplo, um atleta com os seguintes números (85%, 90%, 89%, 95%) cairá entre o tipo “A” e o tipo “B”.

Teste de Sistemas de Energia Misto

(CrossFit): Testes mistos podem ser divididos  três categorias: potência aeróbica, potência anaeróbica ou testes de combinação. Ao avaliar esses testes, deve se reparar na  pontuação absoluta do atleta , a  comparação global e  relação com os seus testes ciclicos.

Isso pode ajudar a  determinar:

a) Se o atleta é capaz de expressar sua capacidade em um ambiente  misto ( CrossFit),

B) Quais são suas limitações específicas no esporte

C) Quais adaptações  precisam melhorar para seu desempenho esportivo específico.

Teste de Potência Máxima:

Teste incluem  força absoluta, velocidade de força, força de velocidade e velocidade absoluta.

Ao avaliar a força absoluta de um atleta e velocidade de força, primeiro  determinar se ele é  “forte o suficiente” para o esporte  Além disso, avaliar os pontos de equilíbrio estrutural dos atletas, a resistência máxima de potencia( número   # 4) e se eles são mais fortes do que rápidos ou vice-versa (o que tem implicações na priorização de seu treinamento de força máxima).

Teste de Resistência de Potência Máxima:

O propósito de resistência de potência máxima é avaliar a capacidade de um atleta em cada uma das categorias de potência máxima.

Estes incluem testes de resistência de força absoluta, resistência de velocidade de força, resistência de força de velocidade, resistência de velocidade absoluta e resistência muscular local. Além disso, fora do esporte,  estes testes ajuda a determinar que tipos de protocolos dentro do sistemas energéticos e de força terÁ  um melhor efeitopara determinado atleta . Em primeiro lugar, avaliar cada característica em uma escala global para determinar se é uma prioridade no esporte, então  avaliar a relação entre cada característica para determinar se um atleta precisa priorizar a potência máxima ou resistência de potência máxima ou não, a fim de determinar suas limitações ( UFA)  Por fim, sua força absoluta relativa, velocidade de força e resistência para determinar sua eficiência neuromuscular e tipo de fibra, os quais serão indicativos dos tipos de protocolos necessários para melhorar sua potência máxima.

Treinamento Baseado em Limitações no CrossFit 

Depois de um atleta passar  em uma avaliação completa se faz  as seguintes perguntas:

1. Quem é o atleta?
2. Quais são as suas limitações específicas no esporte?
3. Quais são as adaptações  que precisamos melhorar em  limitação específica do esporte?
4. Como obtemos essa adaptação em relação à sua fisiologia (ou seja, aumentar/melhorar o que se têm versus mudar quem ele é)?

A fim de exemplificar: Atletas diferentes exige diferentes protocolos de treinamento para melhorar em um determinado teste.

1. Teste # 1: 10 Minutos na Assault Bike para max de  cals

Cursos Crossfit

Atleta # 1- Requer o desenvolvimento de velocidade máxima no  sprint enquanto simultaneamente mantém a capacidade de preservar a velocidade (desenvolvimento de potencia anaeróbica +  VO2 / resistência básica)

Atleta # 2- Requer manter a  máxima velocidade de sprint  enquanto melhora a preservação da velocidade em Vo2  (desenvolvimento de resistência básica + desenvolvimento de resistência aeróbica máxima)

Atleta # 3 – Requer a melhora de máxima  velocidade de sprint e melhora  do limiar anaeróbio enquanto mantém a preservação da velocidade máxima (potencia anaeróbica + desenvolvimento do limiar anaeróbico)

2. Teste # 2: Agachamento 1RM

Crossfit Cursos

Atleta # 1: Requer protocolos de força “padrão”

Atleta # 2 – Requer melhora de força-velocidade em conjunto com força absoluta  e extensa resistência a agachamento.

Conclusão

Enquanto as exigências de um determinado esporte dita as qualidades que um atleta deve possuir, o caminho que cada atleta leva para chegar lá deve refletir sua fisiologia individual. Além disso, nosso objetivo como treinadores não deve ser a de mudar quem é o atleta, em uma tentativa de ajudá-los a se destacar no esporte escolhido, mas aproveitar os atributos que eles já possuem. No esporte de Crossfit  é crítico porque há uma gama de qualidades no treinamento que um atleta necessita desenvolver, Ao invés de tentar encaixar nossos atletas em uma caixa, e fazer com que eles se encaixem em um determinado modelo, devemos adaptar o modelo a  nossos atletas e criar um roteiro de adaptações que precisamos fazer  para eles terem  sucesso.

Pin It on Pinterest