Monitoramento de treinamento de Atletas e Carga

by | May 5, 2017

Ainda estamos no incio da temporada par alguns esportes e é o momento em que começamos a lutar com a manipulação da carga de treinamento para aumento de performance. Ou seja :

Quando reduzir a carga?
Voce deve fazer 90% como prescrito se não está se sentindo apto a fazer?
Meu dia de descanso mas me sinto 100% , devo descansar?
Meu dia ^prioritário^ devo  dar 100% ?

Vamos tentar rever algumas tendencias na literatura , alías já estamos atrasados a tendencia foi a uns 4/5 anos atrás , sobre como fazer um monitoramente de atletas uma pratica comum para guiar os atletas de uma melhor forma e olhar rendimento

Sabemos que uma programação e periodização adequada para uma melhor performance é essencial , mas é muito dificil quantificar e medir os vários tipos de estresses durante os treino e competição . quantificar e entender a carga de treinamento é uma saída dentre tantas outras porém talvez um pouco máos fácil par ao dia-a-dia

Monitoramento de treinamento está se tornando um procedimento operacional padrão para muitos treinadores de força e condicionamento e cientistas do esporte o que é uma coisa boa. No entanto, existem certos aspectos que devem ser levados em consideração, a fim de compreender as limitações de algumas abordagens no monitoramento de treinamento, bem como o potencial de tais métodos na prática

Este último aspecto é o mais importante a ser levado em consideração. Monitoramento de treinamento torna-se uma coisa útil a se fazer apenas se isso se torna algo prático para o processo de ensino / Coaching . Caso contrário, torna-se apenas uma coleta de dados. Tem tido bons treinadores usando diversas ferramentes e testes apesar de alguns dados não afetarem a prática ou os programas de treinamento .

Assim, a primeira regra: monitoramento de treinamento é uma ótima maneira de entender quanto trabalho seus atletas estão fazendo e como lidar com ele. assim ele ajuda você a mudar e avaliar seus planos de treinamento.

O outro aspecto a se considerar é as limitações do que você mede, quando você mede e quantas vezes você mede. Todas essas informações ajudam a entender o que a informação lhe diz e o  que você deve mudar de acordo com os resultados observados.

O monitoramento de treinamento  necessita de dois parâmetros principais

1) A quantidade de treinamento que seu atleta está executando (a ENTRADA )

2) Como o atleta está lidando com a quantidade de treinamento ( a SAÍDA )

A ENTRADA pode ser medida de várias maneiras e deve conter alguma informação sobre quanto trabalho o atleta realizou (como  pesos levantados em cada dia, corridas  no treinamento e também a percepção de quão difícil o treino foi). A lista pode ser mais extensa, mas, francamente, sua capacidade de coletar mais e melhores dados é limitada pelo equipamento ao qual você tem acesso. Os monitores de freqüência cardíaca, GPS e acelerômetros, medidores de potência  estão todos disponíveis hoje em dia e permite que um monte de medições sejam coletadas para os  esportes e  ajudá-lo a ganhar mais informações sobre a intensidade e a quantidade de treinamento realizado.

No entanto, poucas pessoas têm acesso à tecnologia (em particular os caros kits de software e hardware para coleta de dados multisensores mais complexos). Então, vamos discutir alguns métodos de quantificação de treinamento simples e suas aplicações.

Isso exigirá o uso de planilhas para facilitar os cálculos ea coleta de dados, bem como fornecer a você a possibilidade de criar relatórios e gráficos. Se você não tem acesso ao Microsoft ® Excel . Você pode  baixar o OPENOFFICE que é gratuito!

O método RPE de Sessão

O método RPE de monitoração de atletas  exige que cada atleta forneça  uma avaliação de Percepção de Esforço  (RPE) para cada treino , juntamente com uma o tempoque levou para completar o treinamento ( Foster et al., 2001).

Para calcular uma medida de intensidade de cada treino, os atletas são solicitados apõs  30 minutos de terminar seu treino uma simples pergunta:

” Como foi o seu treino?”

Um único número representa a dificuldade  para cada treino e  é então calculado pela multiplicação da intensidade do treino o ( Tabela 1) pela duração da sessão do treino (min).

percepção de esforco

Tabela 1. A escala de RPE  proposta por Foster et al. 2001

Carga de Treino = Duração do treino RPE x (min)

Por exemplo, para calcular para um treino de  60 minutos de duração

Sendo a Dificuldade do treino = 5

FICA  5x60 = 300UA (unidade arbitraria)

Essa é a CARGA DE TREINO ( TL)

Com uma planilha simples , é possível rastrear a carga de treino  facilmente apenas pela  duração do treinamento e a percepção de esforço de cada Atleta para o treino do dia

monitoramento treinamento 2

Carga de Percepção de Esforço X Duração do treino
Outros cálculos de monitoramento de  treinamento como ‘monotonia’ e ‘ tensão ‘ também podem ser feitos de através da Percepção de Esforço

monitoramento treino 1

A monotonia no treino é uma medida simples da variabilidade do dia-a-dia no treinamento que tem sido sugerida estar relacionada com o início do treinamento excessivo quando o treinamento  é combinado com cargas de treinamento elevadas (ver Foster, 1998).

A monotonia  é calculada a partir da média da Carga de Treino (TL) diária dividida pelo desvio padrão da TL diária calculada ao longo de uma semana.

MONOTONY = Carga de treino DIÁRIA   TL / SD de TL durante uma semana

A tensão de treino também pode ser calculada da seguinte forma:

FORMA DE TREINAMENTO = TL semanal x monotonia

A tabela abaixo fornece um exemplo simples de uma carga de treinamento semanal em uma equipe de handball semi-profissional com todas as variáveis ​​calculadas

monitoramento treino 3

Trabalhos recentes realizados com  20 jogadores de futebol durante 67 dias de treino demonstraram que a combinação de medidas de lactato sanguíneo e de Freqüência Cardíaca durante os jogos  foi melhor Relacionadas a Percepção de Esforço do que as medidas de Freqüência Cardíaca  ou de lactato sanguíneo isoladamente. Este trabalho sugeriu que a percepção de esforço é um método válido para estimar a intensidade de treinamento  Não há tal evidência em outros esportes, no entanto  pára profissionais vale a pena a tentar e ver se ele ajuda com seu processo de coaching.

Este é o primeiro artigo de uma série com o objetivo de discutir a questão do monitoramento no treinamento. Pretendo apresentar soluções práticas para poder começar a quantificar e compreender as adaptações em atletas

Segue o Temo no próximo artigo

Pin It on Pinterest